ASSOCIAÇÃO CATÓLICA Renascer em Maria - Folheto Litúrgico

 

20 DE MAIO DE 2012 – ASCENSÃO DO SENHOR

“Ide pelo mundo inteiro e anunciai o evangelho a toda criatura!” Mc 16,15

 

1. Refrão meditativo

Preenche meu ser, / preenche meu ser / Espírito, unge meu ser. / Em ondas de amor, / ó vem sobre mim! / Espírito, unge meu ser!

 

2. entrada

Brisa que nos leva ao norte, / barulho de vento forte, / línguas de fogo, / ave a voar, / são sinais, / são só sinais! / O Espírito Santo é mais! / O Espírito Santo é Paz!

1- Eu não sei dizer quem é, / não sei como ele é. / Sei que ele vive, / sei o que ele faz. / O Espírito de Deus / atua  como quer, / mas quando ele age, / Shalom! Tudo é paz!

2- Sei que Ele é consolador / é santificador. / Do Pai e do Filho / sei que Ele vem! / Sei que o Pai o enviou, / por causa de Jesus, / mas quando ele age,  / Shalom! Tudo é luz!

 

3. ato penitencial

1- Deus Pai Criador, / tende compaixão do vosso povo / que é santo  e pecador.

Deus uno e trino, / pedimos numa só voz: tende piedade de nós, / tende piedade de nós! (bis)

2- Deus Filho Salvador, / tende compaixão do vosso povo / que é santo e pecador.

3- Espírito de amor, / tende compaixão do vosso povo / que é santo e pecador.

 

4. glória

Glória a Deus nas alturas: glória, glória, aleluia! / Glória a Deus, paz na terra: glória, glória, aleluia! / : Glória! Glória nos céus! / Paz na terra entre os homens! : /

1- Glória a Deus! Glória ao Pai! / Glória a Deus criador, / Que no Filho tornou-se / O Senhor Deus da vida!

2- Glória a Deus, glória ao Filho! / Glória a Deus nosso irmão! / Nos remiu do pecado, / Nos abriu novo Reino!

3- Glória ao Espírito Santo, / Deus que nos santifica! / Glória a Deus que nos une / A caminho do Pai.

4- Glória a Deus uno e santo: / Pai, Espírito e Filho! / Glória a Deus uno e trino! / Glória ao Deus comunhão!

 

oração da coleta

Ó Deus todo poderoso, a ascensão do vosso Filho já é nossa vitória. Fazei-nos exultar de alegria e fervorosa ação de graças, pois, membros de seu corpo, somos chamados na esperança a participar da sua glória. PNSJC.

T.: Amém!

 

5. primeira leitura

         At 1, 1-11

Leitura dos Atos dos Apóstolos

No meu primeiro livro, ó Teófilo, já tratei de tudo o que Jesus fez e ensinou, desde o começo, até ao dia em que foi levado para o céu, depois de ter dado instruções pelo Espírito Santo, aos apóstolos que tinha escolhido. Foi a eles que Jesus se mostrou vivo depois da sua paixão, com numerosas provas. Durante quarenta dias, apareceu-lhes falando do Reino de Deus. Durante uma refeição, deu-lhes esta ordem: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai, da qual vós me ouvistes falar: ‘João batizou com água; vós, porém, sereis batizados com o Espírito Santo, dentro de poucos dias’”. Então os que estavam reunidos perguntaram a Jesus: “Senhor, é agora que vais restaurar o Reino em Israel?” Jesus respondeu: “Não vos cabe saber os tempos e os momentos que o Pai determinou com a sua própria autoridade. Mas recebereis o poder do Espírito Santo que descerá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e na Samaria, e até os confins da terra”.

Depois de dizer isso, Jesus foi levado ao céu, á vista deles. Uma nuvem o encobriu, de forma que seus olhos não podiam mais vê-lo. Os apóstolos continuavam olhando para o céu, enquanto Jesus subia. Apareceram então dois homens vestidos de branco, que lhes disseram: “Homens da Galiléia, por que ficais aqui, parados, olhando para o céu? Esse Jesus que vos foi levado para o céu, virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu”.

Palavra do Senhor!

T.: Graças a Deus!

 

6. Salmo 46 (47)

Por entre aclamações Deus se elevou,/ o Senhor subiu/ o Senhor subiu/ ao toque da trombeta.

1- Povos todos do universo, batei palmas,*/ gritai a Deus aclamações de alegria!/ Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo,*/ o soberano que domina toda a terra.

2- Por entre aclamações Deus se elevou,*/ o Senhor subiu ao toque da trombeta./ Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa,*/ salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

3- Porque Deus é o grande Rei de toda a terra,*/ ao som da harpa acompanhai os seus louvores!/ Deus reina sobre todas as nações,*/ está sentado no seu trono glorioso.

 

7. segunda leitura

         Ef 1, 17-23

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios

Irmãos: O Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai a quem pertence a glória, vos dê um espírito de sabedoria que vo-lo revele e faça verdadeiramente conhecer. Que ele abra o vosso coração à sua luz, para que saibais qual a esperança que o seu chamamento vos dá, qual a riqueza da glória que está na vossa herança com os santos, e que imenso poder ele exerceu em favor de nós que cremos, de acordo com a sua ação e força onipotente. Ele manifestou sua força em Cristo, quando o ressuscitou dos mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, bem acima de toda a autoridade, poder, potência, soberania ou qualquer título que se possa nomear não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro. Sim, ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que possui a plenitude universal.

Palavra do Senhor!

T.: Graças a Deus!

 

8. canto de aclamação

1- Fala, Senhor! Nós queremos te ouvir, / teus ensinamentos fielmente seguir. / Nós estamos aqui! Vê as nossas ações. / Fala aos nossos corações.

2- Fala, Senhor! E nos faz compreender / tua palavra e buscar teu poder. /:Aleluia, aleluia. Tu és fonte de amor / por isso fala Senhor. (Bis)

 

9. evangelho

Mc 16, 15-20

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados.” Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

Palavra da Salvação!

T.: Glória a vós, Senhor!

 

10. profissão de fé

 

11. Oração do Dizimista

Recebei, Senhor, a minha oferta. Não é uma esmola, porque não sois mendigo; não é uma contribuição, porque não precisais; não é o resto que me sobra que vos ofereço. Esta importância representa, Senhor, minha participação na Comunidade, meu compromisso com a expansão do Evangelho, meu reconhecimento e agradecimento, pois se tenho é porque me destes. Amém!

 

12. canto das oferendas

1- Espírito Criador! Com o Pai fazeis fecundo / o solo imenso do mundo / Pra nos dar trigo e flor. / Bendito sois noite e dia / Por tão grande doação. Fonte sem fim de alegria, são matérias pro nosso pão.

2- Espírito Criador! Foi dom de vossa bondade / Encher-nos de habilidade / Pro trabalho, Senhor. / Com o Pai Vós sois bendito, / Porque dais à nossa mão, / Com poder que é quase infinito, / Continuar a Criação.

3- Espírito Criador! / Bendito sempre sejais / Por tudo isso; e bem mais / Pelo imenso dom do Amor. / Pela força no terreno, / Pelo dom de fazer pão, / Por esse impulso sereno / Pra nos pôr em comunhão.

 

sobre as oferendas

Ó Deus, nós vos apresentamos este sacrifício para celebrar a admirável ascensão do vosso Filho. Concedei, por esta comunhão de dons entre o céu e a terra, que nos elevemos com ele até a pátria celeste. PCNS.

T.: Amém!

 

13. Oração eucarística III

(Prefácio Ascensão do Senhor)

Pr.: Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso.

Vencendo o pecado e a morte, vosso Filho Jesus, Rei da Glória, subiu (hoje) ante os anjos maravilhados ao mais alto dos céus. E tornou-se o mediador entre vós, Deus, nosso Pai, e a humanidade redimida, juiz do mundo e senhor do universo.

Ele, nossa cabeça e princípio, subiu aos céus, não para afastar-se de nossa humildade, mas para dar-nos a certeza de que nos conduzirá à glória da imortalidade.

Por essa razão, transbordamos de alegria pascal, e aclamamos vossa bondade, cantando a uma só voz:

 

santo

Santo, Santo é o Senhor! / Senhor Deus do universo! Céus e terra proclamam, / proclamam a sua glória!

Hosana! Hosana! / Hosana! Hosana! / Hosana nas alturas! (Bis)

Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana! Hosana!...

 

Pr.: Na verdade, vós sois santo, ó Deus do universo, e tudo o que criastes proclama o vosso louvor, porque, por Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, e pela força do Espírito Santo, dais vida e santidade a todas as coisas e não cessais de reunir o vosso povo, para que vos ofereça em toda parte, do nascer ao pôr-do-sol, um sacrifício perfeito.

T.: Santificai e reuni o vosso povo!

 

Pr.: Por isso, nós vos suplicamos: santificai pelo Espírito Santo as oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, a fim de que se tornem o Corpo e † o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, que nos mandou celebrar este mistério.

T.: Santificai nossa oferenda, ó Senhor!

 

Pr.: Na noite em que ia ser entregue, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo:

Tomai, todos, e comei: Isto é o meu corpo, que será entregue por vós.

 

Pr.: Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo:

Tomai, todos, e bebei: Este é o Cálice do meu Sangue, o Sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos, para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim.

 

Pr.: Eis o mistério da fé!

 

T.: Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

 

Pr.: Celebrando agora, ó Pai, a memória do vosso Filho, da sua paixão que nos salva, da sua gloriosa ressurreição e da sua ascensão ao céu; e enquanto esperamos a sua nova vinda, nós vos oferecemos em ação de graças este sacrifício de vida e santidade.

T.: Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

 

Pr.: Olhai com bondade a oferenda da vossa Igreja, reconhecei o sacrifício que nos reconcilia convosco e concedei que, alimentando-nos com o Corpo e o Sangue do vosso Filho, sejamos repletos do Espírito Santo e nos tornemos em Cristo um só corpo e um só espírito.

T.: Fazei de nós um só corpo e um só espírito!

 

Pr.: Que ele faça de nós uma oferenda perfeita para alcançarmos a vida eterna com os vossos santos: a Virgem Maria, mãe de Deus, os vossos Apóstolos e Mártires, e todos os santos, que não cessam de interceder por nós na vossa presença.

T.: Fazei de nós uma perfeita oferenda!

 

Pr.: E agora, nós vos suplicamos, ó Pai, que este sacrifício da nossa reconciliação estenda a paz e a salvação ao mundo inteiro. Confirmai na fé e na caridade a vossa Igreja, enquanto caminha neste mundo: o vosso servo o papa (N.) o nosso bispo (N.), com os bispos do mundo inteiro, o clero e todo o povo que conquistastes.

T.: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa  Igreja!

 

Pr.: Atendei às preces da vossa família, que está aqui, na vossa presença. Reuni em vós, Pai de misericórdia, todos os vossos filhos e filhas dispersos pelo mundo inteiro.

T.: Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!

 

Pr.: Acolhei com bondade no vosso reino os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida e todos os que morreram na vossa amizade. Unidos a eles, esperamos também nós saciar-nos eternamente da vossa glória, por Cristo, Senhor nosso.

T.: A todos saciai com vossa glória!

 

Pr.: Por ele dais ao mundo todo bem e toda graça.

 

Por Cristo, com Cristo...

T.: Amém!

 

14. cordeiro

1- Cordeiro de Deus / que tirais o pecado do mundo, / o pecado do mundo. Tende piedade, tende piedade / tende piedade, piedade de nós. (2x)

2- Cordeiro de Deus / que tirais o pecado do mundo, / o pecado do mundo. Dai-nos a paz, dai-nos a paz. / Dai-nos a paz, a vossa paz (bis).

 

15. comunhão I

1- O Espírito é luz que ilumina, / convoca e envia a Igreja em missão, / renova a esperança e anuncia / o dia da festa da libertação.

Creio no Espírito Santo que renova o homem com a liturgia. / Creio no Espírito Santo que mata a fome na Eucaristia (bis).

2- Ao irmão que faminto ao meu lado,/ sedento de paz e com fome de amor, / não falte a justa partilha,

na mesa do pobre o pão do Senhor.

3- Ele ajuda a escrever a história, / recriando a vida, faz um mundo novo, e faz na Igreja a memória, de olhos abertos pra fome do povo.

4- Sua face em mistério se encobre,/ no fogo, no vento, na água, no pão porém se revela no pobre, e se faz parceiro da libertação.

5- Ele é guia, estrela-caminho, / que nos reconduz a Deus Pai de bondade, / e nos antecipa a vitória, a festa da vida e da fraternidade.

 

16. comunhão II

Sejamos um para que o mundo creia / Sejamos um para que o mundo creia / Sejamos um, irmãos/ Sejamos um, irmãs / E o mundo há de crer!

1- Assim como Jesus está no Pai, / Como também o pai está no Filho / Sejamos nós perfeitos na unidade / E o mundo reconheça o amor de Deus.

2- Um novo mandamento, eis  o sinal: / amar-vos uns aos outros como irmãos! / É nisto que seremos conhecidos: / Sua Igreja, seu rebanho, comunhão!

3- O Corpo é um só, a Fé, um só Batismo / Um só Espírito uma esperança / Um só Senhor, um é o pai de todos: / Ninguém e nada vai nos separar!

4- De Cristo o corpo somos, os seus membros / Nós todos, batizados no Espírito / Com dons diversos, graças diferentes: / É a Igreja edificada no Amor!

 

17. Pós comunhão

Deus eterno e todo poderoso, que nos concedeis conviver na terra com as realidades do céu, fazei que nossos corações se voltem para o alto, onde está junto de vós a nossa humanidade. PCNS.

T.: Amém!

 

18. canto final

1- Por entre aclamações o Senhor ressuscitou / O Senhor ressurgiu ao toque da trombeta (2x).

Adoremos a Deus, louvores / Por entre aclamações, Ele virá! (2x).

2- Por entre aclamações o Senhor se elevou,/ O Senhor subiu ao toque da trombeta (2x).

3- Por entre aclamações o Espírito se derramou / O Senhor renova a face da terra (2x).

4- Por entre aclamações o Senhor retornará / O Senhor virá ao troque da trombeta (2x).

5- Com os anjos, com os santos, com a Virgem Mãe de Deus / Renderemos louvores Àquele que venceu (2x).

 

 

APROFUNDANDO A PALAVRA

 

Celebrar a solenidade da Ascensão do Senhor é celebrar já a nossa vitória, pois somos chamados como membros de seu corpo a participar de sua glória. Essa garantia nos foi dada pela sua ressurreição, mas Jesus espera de nós, nossa resposta que consiste em participar também de sua vida e missão, enquanto peregrinamos neste mundo.

Ao contemplamos a Ascensão de Jesus, não podemos ficar parados desejosos somente de participar de sua glória. Jesus prometeu a graça do Espírito Santo aos seus discípulos a fim de que fossem suas testemunhas até os confins da terra (cf. At 1,8). Uma vez batizados e crismados somos chamados a ser suas testemunhas no mundo, participando também de sua missão, na esperança de participarmos também de sua glória.

Peçamos a Deus, com as palavras do Apóstolo Paulo, que nos dê um espírito de sabedoria que nos faça conhecer mais Jesus Cristo e abra os nossos corações à sua luz, para que saibamos qual a esperança que o seu chamamento nos dá e qual a riqueza da glória reservada como nossa herança com seus santos, (cf. Ef 1,17-18).

Como herdeiros desta glória que é a participação no seu Reino, somos chamados a proclamar esta boa notícia a toda criatura (cf. Mc 16,15), a fim de que a missão de Jesus continue através do anúncio de seu Evangelho. Assim fizeram os discípulos, após a ascenção de Jesus, pregando o Evangelho por toda parte e realizando sinais, a exemplo de Jesus, confirmando assim a sua palavra.

A missão de anunciar este é Evangelho tem como objetivo suscitar a fé, ou seja, a adesão à vida de Jesus, de modo que crendo seja batizado e salvo. Hoje o desafio da missão evangelizadora da Igreja é de anunciar o Evangelho para os que ja foram batizados, mas não vivem a fé. Oxalá o nosso testemunho seja um Evangelho vivo para os afastados, a fim de que se reanimem na fé.

 

Leituras da Semana: 21/5 At 19, 1-8; Sl 67; Jo 16, 29-33: 22/5 At 20, 17-27; Sl 67, 10-21; Jo 17, 1-11a: 23/5 At 20, 28-38; Sl 67, 29-36; Jo 17, 11b-19: 24/5 At 22, 30;23,6-11; Sl 15; Jo 17, 20-26: 25/5 At 25, 13b-21; Sl 102; Jo 21, 15-19: 26/5 At 28, 16-20.30-31; Sl 10; Jo 21, 20-25.